sexta-feira, 2 de maio de 2014

Resenha: O Verdadeiro Poder (Com Spoilers!)



O VERDADEIRO PODER
TÍTULO: O VERDADEIRO PODER
AUTOR: CLAUDIA TAULOIS

EDITORA: NOVO SÉCULO
PÁGINAS: 472
SINOPSE: 
Cintia é a primeira mulher a ocupar a presidência do Brasil, após uma campanha que promete acabar com as favelas, erradicar os traficantes e legalizar as drogas. Mulher de fibra e determinação, não desiste de seus ideais e enfrenta todo tipo de forças contrárias e inimigos poderosos na luta para alcançar seus objetivos. Como um trator, nada a demove de seus planos, até que o destino se interpõe, fazendo com que ela descubra que seu único e grande amor do passado é, na verdade, a pessoa que ela vem tentando combater ferozmente. O Verdadeiro Poder aborda os questionamentos provenientes de uma linda e conturbada história de amor, que, para poder ser vivida, demanda uma enorme carga de altruísmo, dedicação, entrega e renúncia.


   COM SPOILERS!
   Já começo dizendo que me decepcionei no final (não, o livro não é ruim!)
  Para ler esse livro eu tive que colocar uma coisa na cabeça: "Eu vou terminar, eu sou forte! Se eu terminei GOT eu consigo terminar O Verdadeiro Poder". São 472 páginas de puro romance e tragédia. Mas, antes de ir para essa parte, vamos do início.
   Já começamos o livro conhecendo Raphael, um homem que vive a custos do tráfico de drogas, mas não, ele não vende e muito menos utiliza, ele trabalha para um dos chefões do tráfico, em uma função que não demanda se aproximar das drogas. Logo de cara percebemos que Raphael é o antigo amor de Cintia, a nova presidente do Brasil (livro iniciado em 2008, nada haver com a Dilma). A mesma tem como campanha eleitoral acabar com o tráfico e com as favelas, fazendo das mesmas parques e coisas do tipo.
  Cintia batalhou para conseguir chegar até a presidência, e para isso teve a ajuda do amigo Thiago, que, durante todo o livro, é um ombro amigo e "pai" de vez em quando. 
   Não quero me prolongar muito nessa resenha, apesar dela estar pequena ainda, mas eu quero contar tanta coisa que aconteceu, todas são spoilers. Então, como avisado, temos spoilers, mas, antes de chegar a eles, vou contar algumas coisas.
   Uma coisa que me deixou bastante chateado foi a falta de outros núcleos para um livro tão grande. Ficava me perguntando se nãos seria chato ler um livro daquele tamanho sem núcleos, mas acabou tudo tranquilo.
   Bem, tudo está com seu curso normal... Só que não! A nova missão de Raphael é matar Cintia, a mando de seu chefe, é claro, já que a mesma está prestes a acabar com sua fonte de dinheiro! Mas Raphael não irá conseguir fazer uma coisa dessas, já que Cintia é uma paixão do passado (Raphael desapareceu de uma hora para outra, deixando seus pais e Cintia a mercê do nada) e desabafa tudo para sua empregada (invés de um amigo, né? Quem é que desabafa para uma empregada?!). Logo, Raphael planeja ir até a delegacia e contar tudo para eles e ficar sob a custódia da polícia antes que tudo comece a cair para o chefão.
   Mas, não é bem assim que as coisas acontecem, e ele acaba sequestrado (ACHO QUE A PARTIR DAQUI É SPOILER!) pelo "tráfico". 
   Bem, agora eu vou explicar tudo nos mínimos detalhes, não quero contar mais spoilers do que já vou contar.
   Quando a mãe de Cintia morre (eu avisei sobre o Spoiler) eu fiquei muito: "Que porra é essa? Agora, Cintia, você vai atrás desses idiotas e mata-los). Mas não, isso não acontece!
   Bem, Cintia conhece Luís, filho de um antigo amor da mãe de Cintia (todos tem paixões no Brasil e eu não sabia) e logo de início percebemos que eles irão ficar juntos no final de um jeito ou outro!
   Chega ao fim a politica de Cintia e aí que tudo começa a ficar ruim para o lado dela. Thiago, seu amigo, é o novo presidente (Êeee) e após o fim do namoro com Luís, Cintia pode ficar com Raphael, que até então conseguiu se livrar dos "capengas" e agora estava sob o Programa de Proteção a testemunha, nos Estados Unidos.
   Não vou contar o final, então...
   A escrita da autora é legal, bem prática e não cansa a leitura. Achei alguns erros de revisão, da editora eu acho, que me deixaram bastante incomodado, mas nada que prejudique a leitura.
   E agora o por que da decepção do final: Não gostei da filha da Cintia seguir o mesmo caminho da mãe: a política. Apesar de tudo de bom que aconteceu no Brasil nesse livro eu continuou com a minha opinião de que a politica é a pior carreira que existe, não pela roubalheira, mas sim com o que fazem com o Brasil. 
   Três merecidas estrelas!

   Espero que tenham gostado e até mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário