segunda-feira, 1 de abril de 2013

Vamos Falar de Agatha Christie

Olá, gente! Estou aqui para estrear a nova coluna do blog "Vamos Falar de..." e para começar, escolhi uma  das mais talentosas escritoras que já existiu(na minha opinião, é claro!).

Agatha Mary Clarissa Miller nasceu em 15 de dezembro de 1890 em Tourquay, Inglaterra. Seu pai Frederick, era um americano extrovertido que trabalhava como corretor da bolsa, e sua mãe, Clar, era uma inglesa tímida. Agatha, a caçula de três irmãos, estudou basicamente em casa, com tutores. Também teve aulas de canto e piano, mas devido ao temperamento introvertido não seguiu carreira artística. O pai de Agatha morreu quando ela tinha onze anos, o que a aproximou da mãe, com quem fez várias viagens. A paixão por conhecer o mundo acompanharia a escritora até o final da vida.

Em 1912, Agatha conheceu Archibald Christie, seu primeiro esposo, um aviador. Eles se casaram na véspera do Natal de 1914 e tiveram uma única filha, Rosalind, em 1919. A carreira literária de Agatha - uma fã dos livros de suspense do escritor inglês Graham Greene - começou depois que sua irmã a desafiou a escrever um romance. Passaram-se alguns anos até que o primeiro livro da escritora fosse publicado. O misterioso caso de Styles (1920), escrito próximo ao fim da Primeira Guerra Mundial, teve uma boa acolhida da crítica. Nesse romance aconteceu a primeira aparição de Hercule Poirot, o detetive que estava destinado a se tornar o personagem mais popular da ficção policial desde Sherlock Holmes. Protagonista de 33 romances e mais de cinquenta contos da autora, o detetive belga foi o único personagem a ter o obituário publicado pelo The New York Time.

Em 1926, dois acontecimentos marcaram a vida de Agatha Christie: a sua mãe morreu,  e Archie a deixou por outra mulher. É dessa época também um dos fatos mais nebulosos da biografia da autora: logo depois da separação, ela ficou desaparecida durante onze dias. Entre as hipóteses figuram um surto de amnésia, um choque nervoso e até uma grande jogada publicitária. Também em 1926, a autora escreveu sua obra-prima, O assassinato de Roger Ackroyd. Esse foi seu primeiro livro a ser adaptado para o teatro - sob o nome Álibi - e a fazer um estrondoso sucesso nos teatros ingleses. Em 1927, Miss Marple estreou como personagem no conto "The Tuesday Night Club".

Em uma de suas viagens ao Oriente Médio, Agatha conheceu o arqueólogo Max Mallowan, com quem se casou em 1930. A escritora passou a acompanhar o marido em expedições arqueológicas e nessas viagens ambientadas em cenários exóticos. Após uma carreira de sucesso, Agatha Christie morreu em 12 de janeiro de 1976.
E, ai! Gostaram? Eu espero!
Até mais!
                                                                                                                                          Paulo  Henrique.

4 comentários:

  1. dizem que ela é uma escritora muito boa! Quero muito ler um livro dela qualquer dia! Só não sei qual ainda :S

    http://livrodecapadura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ela é incrível, sem dúvida alguma! Li apenas 3 livros dela, até então, e cada um conseguiu ser melhor que o anterior. Quem não leu ainda, corra para ler o primeiro, e se apaixonar, porque ela é, realmente, muito boa no que faz. :)

    http://vivalivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Amo Agatha Christie.
    Conheci a autora em um episodio de Doctor Who (serie que eu amo) e estou com vários livros dela na fila para serem lidos.
    O meu preferido dela é "Assassinato no Expresso do Oriente".

    http://maniadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não li ainda "Assassinato no Expresso do Oriente", mas pretendo ler.
      Abraços!

      Excluir